Fapitec e Seduc promovem pesquisas que resultarão em políticas públicas para a educação

São onze projetos de pesquisas contemplados que disponibilizarão aos pesquisadores atuarem em pesquisas na/e para a rede pública estadual de ensino

Onze projetos de pesquisas contratados pela Secretaria de Estado da Educação e da Cultura (Seduc) e pela Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec/SE) foram apresentados nesta terça-feira, 25, no Complexo Administrativo e Pedagógico da Seduc, em Aracaju, na programação do intercâmbio entre pesquisadores da Universidade Federal de Sergipe e técnicos da Seduc.

Os projetos contemplados no Edital nº 9/ 2021 fazem parte do Programa Pesquisa na Escola, instituído pela lei 9.003/2022, orçado em R$ 2.221.700,00. O objetivo é apoiar a execução de projetos de grupos emergentes de pesquisas, que atuam em ações para o desenvolvimento de políticas educacionais de gestão e de sistemas de ensino na educação básica da rede pública.

De acordo com o secretário Executivo da Educação, Marcel Resende, são projetos de importante temática de estudo desenvolvidos por um grupo de excelência em pesquisa, o qual representa a promoção e o apoio ao desenvolvimento da ciência, tecnologia e da inovação nas instituições educacionais integrantes da rede pública estadual de ensino. “São pesquisas relacionadas à comunidade escolar da rede estadual que gerarão resultados e que poderão ser políticas públicas na área da educação”, destacou.

A diretora do Departamento de Apoio ao Sistema Educacional (Dase/Seduc), Eliana Passos, explicou que esse encontro é o primeiro de uma série entre os pesquisadores e os técnicos da Seduc, a fim de que eles possam apresentar efetivamente os onze projetos e criarem uma sinergia com os técnicos da rede estadual. “Aqui eles apresentam quem são, como eles estão trabalhando e qual a realidade que vão trabalhar”, disse.

Os projetos envolvem linhas temáticas como o uso de tecnologias digitais em ações pedagógicas; as avaliações de políticas educacionais já desenvolvidas pela Seduc baseadas em evidências; os modelos integrados de gestão e desenvolvimento de pessoas; modelos de convivência para resolução de conflitos em escolas e cultura de paz.

Conforme Laís Barbosa Rabelo Souza, coordenadora executiva de Projetos da Fapitec, essa parceria com a Seduc é de suma importância para se estabelecer uma diretriz de pesquisa na rede estadual de ensino. “Além de incentivar as pesquisas, essa ação conjunta traz resultados que fortalecem a educação no estado de Sergipe”, destacou.

Na prática

Dentre os onze projetos, o “Observatório dos preconceitos na Rede Estadual de Ensino: Modelos de Convivências para Resolução de Conflitos”, do professor Marcus Eugênio Oliveira Lima, do qual também participa a professora doutora do Departamento de Psicologia da UFS, Dalila Xavier, já está em execução. Primeiramente foram aplicados questionários com 195 estudantes de sete turmas da Educação de Jovens e Adultos dos centros de excelência Glorita Portugal, Armindo Guaraná e Santos Dumont.

A previsão é de que ao término das pesquisas sejam criados dez observatórios nas sedes das diretorias regionais de educação para o desenvolvimento de ações sistemáticas com o objetivo de prevenir as violências relacionadas, envolvendo ações de diagnóstico, acompanhamento e intervenções.  “Os estudos atuam junto a esses conflitos que podem acontecer nas escolas públicas e, como esse trabalho é feito na área da psicologia, temos a possibilidade de atuar nas violências autoinfligidas e interpessoais como apresentamos no projeto”, disse a doutora Dalila Xavier.

Segundo ela, os editais de pesquisas são fundamentais, porque é por meio deles que podem ser trazidas para a prática questões estudadas nas universidades, as quais, por vezes, ficam fechadas em nível de dissertações de mestrado e artigos.

Um outro projeto apresentado no encontro foi o intitulado “Efeitos do Ensino Remoto sobre o Aprendizado na Ótica dos Alunos da Rede Pública do Estado de Sergipe”, do doutor do Departamento de Economia da UFS, Luiz Carlos de Santana Ribeiro.

Ele explicou que foi composta uma equipe de mestrandos, alunos e doutores, e todos estão empolgados com a pesquisa porque, segundo ele, embora durante a pandemia tenha havido uma produção massiva de estudos e publicações de dissertações sobre o tema, o ensino remoto é pouco explorado na literatura. “Estamos na fase inicial, olhando o que há de pesquisas em outros países, ou seja, de respostas e impactos do ensino remoto. Em Sergipe, a pesquisa é de forma pioneira, sem sombra de dúvida, e o melhor: vamos ouvir os estudantes que passaram por essa experiência e vamos gerar resultados”, explicou.

Quanto ao incentivo à pesquisa, o doutor Luiz Carlos destacou que esse tipo de edital é fundamental neste momento, principalmente, quando se depara com escassez de recursos para a área. “Incentiva alunos e professores através de bolsas e recursos de custeio e de capital e, principalmente, produz resultados importantes para toda a sociedade e tenta criar políticas públicas para o estado de Sergipe”, disse.

Veja os onze projetos contemplados

Mariana Fonseca Bracks – UFS: Kizomba dos Saberes: o portal da cultura afro-sergipana. Linha Temática: Uso de tecnologias digitais em ações pedagógicas e gestão educacional;

Mônica Andrade Modesto – UFS: Processos formativos para a execução de políticas educacionais com ênfase em educação ambiental. Linha Temática: Modelos integrados de gestão e desenvolvimento de pessoas;

Sindiany Suelen Caduda dos Santos – UFS: Metodologias ativas e uso de Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação em escolas da rede pública de Sergipe. Linha Temática: Uso de tecnologias digitais em ações pedagógicas e gestão educacional;

Ivan Fontes Barbosa – UFS: Eficácia e eficiência das políticas públicas educacionais do Ensino Médio voltadas ao ensino remoto de Ciências Humanas e suas Tecnologias: práticas pedagógicas e construção de indicadores. Linha Temática: Avaliação de políticas educacionais baseada em evidência;

Lisiane dos Santos Freitas – UFS: Educação e Pesquisa: um novo modelo para o ensino de Ciências Exatas. Linha Temática: Planejamento e execução de programas com foco em indicadores de qualidade;

Edvaldo Alves de Souza Junior – UFS: Ensino de conceitos de Física em uma abordagem totalmente experimental e baseada em um enredo técnico-científico. Linha Temática: Planejamento e execução de programas com foco em indicadores de qualidade.

Marcus Eugênio Oliveira Lima – UFS: Observatório dos preconceitos na Rede Estadual de Ensino de Sergipe: modelos de convivência para resolução de conflitos nas escolas. Linha Temática:  Modelo de convivência e cultura de paz;

Yzila Liziane Farias Maia de Araújo – UFS: Produção, validação e avaliação de indicadores de qualidade do impacto socioemocional e cognitivo, do componente curricular Projeto de Vida e a pedagogia da presença na gestão educacional de Sergipe. Linha Temática: Planejamento e execução de programas com foco em indicadores de qualidade;

Simone de Lucena Ferreira – UFS: Práticas pedagógicas e de gestão educacional: um estudo sobre as (trans) formações digitais a partir do currículo de Sergipe. Linha Temática: Uso de tecnologias digitais em ações pedagógicas e gestão educacional;

Jefferson David Araújo Sales – UFS: Avaliação do impacto da disciplina Projeto de Vida em escolas públicas do Estado de Sergipe. Linha Temática: Avaliação de políticas educacionais baseada em evidência;

Luiz Carlos de Santana Ribeiro – UFS: Efeitos do ensino remoto sobre o aprendizado na ótica dos alunos da Rede Pública do Estado de Sergipe. Linha Temática: Avaliação de políticas educacionais baseada em evidência.

Parceiros

Última atualização: 27 de abril de 2023 12:43.

Pular para o conteúdo