Projeto desenvolve soft skills na área de saúde

Iniciativa apoiada pela Fapitec/SE e SES contempla tecnologia social para dar suporte aos profissionais da Atenção Primária à Saúde

Texto : Kátia Azevedo

Bolsista DTI-3/FAPITEC/SE/FUNTEC/Edital Nº1/2022/ Projeto Boletim Fapitec Ciência/ Programa de Comunicação Científica e Tecnológica (PROCIT)

Cada vez mais o uso de tecnologias sociais é incorporado a rotinas de trabalho para melhorar a assistência na área da saúde. Este é o caso do Programa de Soft Skills para Profissionais da Atenção Primária à Saúde.

A iniciativa é um dos projetos contemplados pelo Edital  nº 13/2022 – Programa de Apoio e Desenvolvimento de Políticas Públicas para o Estado de Sergipe  realizado em parceria entre a Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec/SE) e Secretarias de Estado, com operacionalização através dos Núcleos de Análises e Pesquisas em Políticas Públicas (NAPs), com recursos do orçamento da Fapitec/SE, oriundos do Fundo Estadual para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funtec), geridos pela Secretaria do Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia (Sedetec) e da Secretaria da Saúde (SES).

“O presente projeto pretende desenvolver uma tecnologia social que possa dar suporte aos profissionais da Atenção Primária à Saúde do Estado de Sergipe, com foco nas soft skills por sua dupla função: incremento na qualidade da atuação profissional e cuidado com a saúde mental dos mesmos”, explica a idealizadora e coordenadora da iniciativa, a professora da Universidade Federal de Sergipe, Zenith Nara Costa Delabrida. 

Ela explica que as Soft Skills  incluem habilidades profissionais interpessoais e sociais, de comunicação, e atitudes profissionais e éticas, que no campo da saúde são comparáveis ao conceito de habilidades de vida proposto pela Organização Mundial de Saúde (OMS), focando em habilidades socioafetivas necessárias às interações interpessoais.

“Além disso, permitem atender as demandas do dia a dia que envolvem a tomada de decisões, resolução de problemas, e pensar criticamente e de forma criativa, se comunicar efetivamente, reconhecer as emoções dos outros e construir relacionamentos saudáveis no nível físico e emocional”, lista.

Baseada em referências e estudos sobre o assunto, a pesquisadora destaca que apesar de não constarem formalmente nos processos de qualificação profissional, as Soft Skills são fundamentais para uma melhor atuação e, ao mesmo tempo, viabilizam um cuidado com a saúde mental dando conta da complexidade da atuação profissional notadamente presente na atuação em Atenção Primária à Saúde.

Ainda de acordo com a pesquisadora, o uso deste tipo de tecnologia social permite maior interatividade com  foco na participação do usuário, melhorando o diálogo entre paciente e equipe profissional de saúde, refletindo no atendimento.

Paulo César Alves, coordenador do Programa de Inovação Tecnológica (PROINT/Fapitec/Se), explica a importância da parceria entre a Fundação, a SES e a Universidade Federal de Sergipe com o Programa de Apoio e Desenvolvimento de Políticas Públicas para o Estado de Sergipe. “Ao investir em projetos que apresentam soluções e iniciativas em setores essenciais para a sociedade como segurança pública, mobilidade, educação, saúde e bem estar, economia criativa, turismo, Inteligência Artificial (IA) e Tecnologia da Informação (TI), estamos fortalecendo ações cientificas inovadoras que agregam desenvolvimento econômico em respostas às demandas sociais da população”, destaca.

Parceiros

Última atualização: 23 de janeiro de 2024 09:13.

Pular para o conteúdo