Em nove meses, Fapitec/SE dinamiza área da pesquisa e inovação em Sergipe

Ao todo, 17 editais já foram lançados até o momento, em um investimento de quase R$ 11 milhões

O ano de 2023 tem sido marcado por avanços significativos no campo da pesquisa e inovação em Sergipe. Nos primeiros nove meses de gestão, a Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec/SE), vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sedetec) tem desempenhado um papel fundamental nesse cenário, lançando novos editais, premiando pesquisadores e reajustando valores das bolsas concedidas.

Até o momento, a Fundação lançou 17 editais para fomentar a pesquisa no estado, promovendo o avanço científico e tecnológico em diversas áreas do conhecimento. Dentre eles está o primeiro edital para mestrado profissional, promovido pelo Governo do Estado, que visa conceder bolsas aos discentes regularmente matriculados em Programas de Pós-Graduação Profissionais do Instituto Federal de Sergipe (IFS) e da Universidade Federal de Sergipe (UFS), que são reconhecidos e recomendados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Paralelamente, ainda no ambiente universitário, foi lançado o edital nº 14/2023 para bolsas de Mestrado (acadêmico e profissional) e de Doutorado em áreas que são consideradas prioritárias para a Fapitec/SE.  Neste Programa, que está em período de submissão de propostas, são disponibilizadas 66 bolsas, em um valor global estimado em até R$ 4.900.800,00.

Incentivo

A pesquisadora Débora Bezerra, que já foi selecionada em dois editais promovidos pela Fapitec/SE, acredita que o incentivo oferecido pelo governo é valioso, porque possibilita o desenvolvimento de projetos, metodologias e análises em diversas esferas. “Para mim é extremamente gratificante saber que eu desenvolvo pesquisas para contribuir na melhoria da qualidade de vida da sociedade, porque hoje o que a gente faz no ITPS, por exemplo, é implantar essas metodologias, pensando em garantir qualidade de vida através da segurança alimentar para a população”, completa a pesquisadora.

Débora está finalizando a execução do projeto intitulado “Implantação de Metodologias Analíticas para Identificação e Quantificação de Resíduos de Agrotóxicos em Matrizes Alimentares e Ambientais”, contemplado no edital 02/2021 – Programa de Atração e Desenvolvimento de Recursos Humanos em Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica em Instituições Estaduais (Bolsas DTR) e foi contemplada, recentemente, no Edital 01/2023 que tem como foco o mesmo Programa de bolsas DTR. Desta vez, a pesquisa tratará sobre “Ampliação do escopo de matrizes alimentares para rastreamento de resíduos de agrotóxicos no celeiro produtivo sergipano e de água superficial”.

Pesquisa na escola


Entre as atividades de destaque do ano, vale lembrar os investimentos voltados para a realização de eventos científicos como feiras e olimpíadas que buscam incentivar o desenvolvimento da criatividade e fomentar a pesquisa no estado, bem como a melhoria da educação básica e do ambiente acadêmico em Sergipe. Esses eventos desempenham um papel fundamental na promoção da educação, no estímulo à criatividade e no desenvolvimento de habilidades inventivas entre os participantes.

“Nossos editais são uma maneira importante de impulsionar a pesquisa e inovação em Sergipe. Foram quase R$ 11 milhões investidos no desenvolvimento científico no estado nesses primeiros nove meses, refletindo o compromisso do Governo com o desenvolvimento científico e tecnológico da nossa região, que impulsiona não apenas a pesquisa existente, mas também cria oportunidades para novos projetos”, informa o presidente da Fapitec/SE, Alex Garcez.

Os recursos financeiros dos editais promovidos pela Fapitec/SE são, em sua maioria, oriundos do Fundo Estadual para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funtec), sob a gestão da Sedetec. “Essas iniciativas representam um importante passo na promoção da educação, na pesquisa e na tecnologia em Sergipe, fortalecendo o desenvolvimento de profissionais qualificados em diversas áreas”, destaca o secretário da Sedetec, Valmor Barbosa.

Prêmio João Ribeiro


Em junho deste ano, a Fapitec/SE anunciou os 18 vencedores do XI Prêmio João Ribeiro de Divulgação Científica e Inovação Tecnológica, realizando a premiação no mês de agosto. O prêmio é uma iniciativa da Fundação que objetiva reconhecer e incentivar pesquisas que contribuem para o desenvolvimento científico, tecnológico e da inovação em Sergipe. Os contemplados desta edição receberam incentivos financeiros que variaram de acordo com a categoria concorrida. Foram elas: Pesquisador Destaque, Pesquisador Inovador, Jovem Cientista, Profissionais de Comunicação e Empresa Inovadora.

A doutora em Tecnologia Nuclear, Divanizia Souza, que recebeu o prêmio na categoria Pesquisador Destaque, expressou, na ocasião, sua satisfação por ter sido premiada. “Esse é um reconhecimento significativo para os pesquisadores deste estado, que unidos a grupos de pesquisa, têm buscado a inovação científica e tecnológica, contribuindo para melhorias sociais”.


Reajuste de bolsas

Esse ano também foi marcado pelo reajuste das bolsas vinculadas ao Governo do Estado, por meio do Funtec. Em março, o Governo anunciou o primeiro reajuste, que variava entre 25% e 100%. Já no mês de agosto, o governador de Sergipe, Fábio Mitidieri, reajustou mais uma vez o valor das bolsas para editais e acordos firmados a partir do mês de agosto. Com essa medida, os valores das bolsas do Governo do Estado foram equiparados às bolsas vinculadas ao Governo Federal.

Parceiros

Última atualização: 11 de outubro de 2023 09:33.

Pular para o conteúdo