Edital de tecnologias sociais promovido pelo Governo de Sergipe oportuniza aprendizagem na prática a alunos de escolas estaduais

Iniciativas contam com financiamento do Governo do Estado por meio da Fapitec/SE e Seduc

O Governo do Estado, por meio da Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica de Sergipe (Fapitec/SE) e da Secretaria de Estado da Educação e da Cultura (Seduc), financia dezenas de projetos de Tecnologias Sociais (Edital 09/2022) por todo o estado. O objetivo do edital é apoiar a execução de projetos que contribuam para a redução da pobreza e melhoria da qualidade de vida da população, a partir de conhecimentos produzidos em escolas da rede estadual.

Para o presidente da Fapitec/SE, Alex Garcez, o desenvolvimento desses projetos é uma importante iniciativa para o ensino básico sergipano. “Eles representam um passo significativo em direção à construção de um ambiente escolar mais sustentável e educativo. Ensinar aos alunos desde cedo a importância das práticas socioambientais contribuirá para a formação de cidadãos conscientes, capazes de cuidar do meio ambiente e participar ativamente da construção de um futuro melhor para o estado”, ressalta Alex.

Higiene do Leite

Por meio do Edital 09/2022, foram contemplados 30 projetos. Entre eles está o de ‘Obtenção higiênica do leite’, promovido em Nossa Senhora da Glória, no alto sertão do estado. A cidade é conhecida por ser uma das maiores bacias leiteiras do estado e, por lá, o pesquisador João Paulo Natalino, que também é professor no Campus Sertão da Universidade Federal de Sergipe (UFS), desenvolveu um projeto que leva conhecimentos sobre técnicas de higienização no processo de obtenção do leite para os alunos do Colégio Estadual Cícero Bezerra.

O professor avalia que alguns gargalos ainda se fazem presentes na produção da cadeia leiteira, e cita alguns exemplos. “A ineficiente higienização dos utensílios e equipamentos que são utilizados na hora da ordenha afetam diretamente as estruturas fisicoquímica e microbiológica do leite”, comenta o pesquisador João Paulo Natalino, que atua na área de higiene, microbiologia de alimentos e qualidade do leite.

Por ser filho de um produtor rural, o estudante José Bruno Souza, da 3ª série do Ensino Médio, vivencia na prática a atividade da extração do leite e, durante sua participação no projeto, leva para casa os conhecimentos adquiridos. “O projeto é uma experiência inovadora, e aprendo sobre a questão da produção, manejo, qualidade e controle de bactérias”, conta. 

Horta Escolar

Outro projeto contemplado no mesmo edital é desenvolvido no Centro de Excelência Deputado Jonas Amaral (CEDJA). Intitulado ‘Princípios agroecológicos aplicados como tecnologia socioambiental na horta escolar do CEDJA’, a iniciativa tem como objetivo a aplicação dos princípios agroecológicos no ambiente escolar. A partir da participação ativa dos alunos e da promoção de práticas sustentáveis de cultivo e manejo do solo, o projeto visa contribuir para uma educação mais consciente e sustentável.

“O projeto é uma tentativa de resgatar os conhecimentos tradicionais do cultivo e manejo do solo e também proporcionar aprendizado em relação à agroecologia, educação ambiental e nutrição, demonstrando a importância de uma alimentação balanceada e saudável”, destaca a coordenadora do projeto e professora do CEDJA, Luanne Michella Bispo.

A aluna bolsista do projeto, Camylle Ferreira, ressalta que os frutos do projeto são colhidos pela própria comunidade escolar. “O que plantamos aqui irá contribuir para a cozinha e merenda oferecida pela escola. Isso não apenas fortalecerá a educação ambiental na escola, mas também proporcionará benefícios práticos ao fornecer alimentos frescos e saudáveis para os alunos”, finaliza a estudante.

Parceiros

Última atualização: 5 de dezembro de 2023 14:46.

Pular para o conteúdo