Ciência e tecnologia recebem suporte do Governo do Estado e fomentam desenvolvimento para Sergipe

Atuações do ITPS, da Fapitec e do SergipeTec apontam rumos científicos e tecnológicos do estado, sendo vetores de incremento social e econômico

Para motivar o desenvolvimento social e econômico no estado, o Governo de Sergipe tem investido em setores estratégicos, a exemplo da área de ciência e tecnologia. Além de colaborar para a capacitação de profissionais e de estruturar espaços de inovação, a gestão tem desenvolvido políticas para permitir o surgimento e a expansão de pesquisas acadêmicas e aplicadas. Esse espírito faz parte do Dia da Ciência e Tecnologia, celebrado em 16 de outubro.

Vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), o Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS) tem como missão o desenvolvimento da ciência, da tecnologia e da inovação em território sergipano. O órgão, terceiro mais antigo da categoria no país, completou 100 anos em 2023, e mantém parceria com instituições como a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Universidade de São Paulo (USP).

Foto 1

“Atualmente, o instituto vem passando pelo processo de acreditação de três laboratórios, o que significa a certificação na norma ISO 17025. Com esse recurso, as pesquisas do laboratório passam a ter validade em todo o mundo. Apenas duas outras instituições no Brasil contam com a certificação. O diferencial do ITPS é que o instituto enxerga a necessidade do estado e procura soluções, desenvolvendo pesquisas aplicáveis”, destaca o presidente do ITPS, Kaká Andrade.

O ITPS se divide em diferentes laboratórios, incluindo os de Água, Solos, Microbiologia e Bromatologia. No laboratório de Água, é analisada a qualidade tanto de rios e mananciais quanto da água para piscina, irrigação e consumo humano, entre outros usos. A finalidade é verificar a presença de agentes contaminantes e substâncias em alta concentração, a fim de buscar a neutralização de elementos nocivos.

Já o trabalho do laboratório de Solos está ligado à produtividade agrícola, auxiliando no equilíbrio de componentes do solo. Durante cada edição do Governo Itinerante ‘Sergipe é aqui’, o ITPS vem ofertando 30 análises de solo gratuitas a agricultores familiares, perfazendo mais de 200 em todas as edições. O laboratório de Bromatologia, por sua vez, oferece suporte técnico ao setor de alimentos, incluindo indústrias de grande porte. Por meio dele, se faz a certificação de produtos e a tabela de informações nutricionais.

Quanto ao laboratório de Microbiologia, sua atuação está em consonância com os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas. “Desenvolvemos projetos que buscam minimizar os resíduos tóxicos e agregar valor financeiro pela transformação desses resíduos. Também buscamos capacitar jovens cientistas de diversos níveis acadêmicos e especialidades, influenciando não só o desenvolvimento prático com artigos e bancadas, mas a mudança de hábitos. É no laboratório de Microbiologia, por exemplo, que auxiliamos na contenção de surtos alimentares e que avaliamos itens da merenda escolar”, detalha a coordenadora do laboratório, Rejane Batista.

O ITPS mantém, ainda, parceria com escolas públicas, desenvolvendo projetos de iniciação científica com estudantes de nível médio e reconhecendo sua contribuição à ciência sergipana com premiações. O instituto também funciona em sistema de portas abertas para visitas de escolas públicas e privadas, estando, inclusive, em desenvolvimento de um link específico no site da instituição para agendamento direto.  

Museu da Ciência

Foto 1

O Centro de Memória da Ciência e Tecnologia – conhecido como museu da ciência ou museu da química – é o único da modalidade em Sergipe, e faz parte do ITPS. Aberto ao público em geral e a pesquisadores acadêmicos, o espaço foi reconhecido em 2008 pelo Instituto Brasileiro de Museus. Seu propósito é contar a história das pesquisas em ciência e tecnologia do estado a partir do nascimento do ITPS, dispondo de mais de mil peças em seu acervo. O local está disponível para visitação das 8h às 13h, de segunda a sexta-feira.

“É um acervo de memória, porque reúne vários tipos de fonte: bibliográfica, fotográfica, documental e de objetos que foram utilizados pelos primeiros pesquisadores e cientistas. Temos registros de que a ciência em nosso estado começou no ITPS, e a importância do museu é de que as futuras gerações possam conhecer como se deu o desenvolvimento econômico e industrial em Sergipe”, afirma a curadora Rosemeire Menezes.

SergipeTec

Foto 1

No Sergipe Parque Tecnológico (SergipeTec), órgão também vinculado à Sedetec, diversas instâncias fomentam a ciência e a tecnologia. Exemplos são o laboratório de impressão 3D, a biofábrica de mudas e as ações do Núcleo de Energias Renováveis e Eficiência Energética de Sergipe (Nerees). O parque também tem firmado parcerias estrangeiras, a exemplo de Taiwan e Alemanha.

Recentemente, o SergipeTec lançou edital de coworking para incubação de startups, com base na nova lei municipal de São Cristóvão. Tais empresas poderão ter acesso a mentorias e acompanhamento em seu crescimento. A ação incentiva o trabalho das startups e reforça seu potencial de inovação.

Com o Centro Vocacional Tecnológico (CVT), por meio do qual 12 mil jovens já foram qualificados desde 2011, o SergipeTec vem investindo na capacitação de jovens alunos de escolas públicas para atuar no mercado de ciência e tecnologia. O CVT promove cursos de informática, manutenção em computadores e outras formações da área. Para fazer parte, é preciso ter entre 18 e 29 anos.

Foto 1

Também foi renovado o convênio do SergipeTec com o Banese no programa Inovar-SE, envolvendo cerca de 150 estudantes entre 15 e 19 anos. Nesta edição, os alunos receberão bolsa no valor de R$ 300 para garantir a manutenção no programa. No primeiro convênio, 40 dos 130 alunos concluíram a formação. Desses, nasceram 15 projetos de inovação, sendo que cinco foram premiados com R$ 10 mil cada e visitaram o Parque Tecnológico de Recife. Dos cinco premiados, três foram classificados para participar do Expo Favela Brasil, em São Paulo, no mês de dezembro.

Foto 1

Via CVT, ainda, foi aberto um curso de design de moda para capacitação da comunidade no entorno do parque. “Encerramos uma turma há poucas semanas, que já vem servindo para gerar renda extra aos participantes. Vamos começar uma nova turma em breve, com 22 senhoras”, frisa o diretor-presidente do SergipeTec, José Augusto Carvalho. A expansão das atividades do CVT no interior do estado se dá por meio da parceria com as prefeituras, a exemplo de Riachuelo, Itaporanga d’Ajuda, Nossa Senhora das Dores e Laranjeiras.

Com o Núcleo de Desenvolvimento Tecnológico Regional (Nutec), estão em capacitação duas turmas com o laboratório 3D. Outra frente são as energias renováveis, dentro da qual vem sendo planejada a construção de uma mini usina de energia solar para formação de mão de obra.

Foto 1

“Estamos com mais de 30 projetos para serem apresentados a autoridades. Tivemos uma reunião junto ao Ministério de Minas e Energia para falar sobre um novo projeto envolvendo Universidade Federal de Sergipe (UFS), Instituto Federal de Sergipe (IFS) e Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codesvasf) na área de hidrogênio verde. Temos boas chances de nos tornarmos um hub de energias renováveis”, resume o diretor-técnico do SergipeTec, Anízio Torres.

Fapitec

Foto 1

A Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec/SE), também vinculada à Sedetec, tem desempenhado um papel fundamental no fomento à pesquisa científica em Sergipe. Nos primeiros nove meses do ano, a Fundação lançou 17 editais de incentivo, promovendo avanços em diversas áreas do conhecimento. Foram investidos quase R$ 11 milhões no desenvolvimento científico do estado nesse período, com recursos oriundos, em sua maioria, do Fundo Estadual para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funtec).

Em agosto, foram premiados os 18 vencedores do XI Prêmio João Ribeiro de Divulgação Científica e Inovação Tecnológica. A iniciativa objetiva reconhecer e incentivar pesquisas que contribuem para o desenvolvimento científico, tecnológico e da inovação em Sergipe. A premiação, que contemplou os vencedores com incentivos financeiros, foi distribuída nas categorias Pesquisador Destaque, Pesquisador Inovador, Jovem Cientista, Profissionais de Comunicação e Empresa Inovadora.

O ano também foi marcado pelo reajuste das bolsas vinculadas ao Governo do Estado. Em março, foi anunciado o primeiro reajuste, que variava entre 25% e 100%. Em agosto, o novo reajuste do valor das bolsas para editais e acordos firmados a partir do mês de agosto. Deste modo, os valores das bolsas do Governo do Estado foram equiparados às bolsas vinculadas ao Governo Federal.

Eventos

Em comemoração à 20ª edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, o ITPS abrirá sua programação oferecendo um curso nos dias 16 e 17 de outubro para dar respaldo técnico a profissionais agrícolas e agricultores. “Eles terão a oportunidade de saber como interpretar uma análise de solo, já que muitos recebem seu resultado e não entendem. Fizemos uma parceria com professores da UFS nas áreas de fertilidade do solo e de recomendação de adubação”, resume a diretora-técnica do ITPS, Lúcia Calumby. O curso será ofertado mediante inscrição solidária, com alimentos não perecíveis que serão repassados a uma instituição filantrópica.

Já nos dias 19 e 20 de outubro, será realizado no SergipeTec o Workshop de Energias Alternativas. O evento, que chega à sua 10ª edição, nasceu na UFS, e contará com uma oficina sobre hidrogênio verde. Também haverá minicurso online e paineis temáticos. No dia 19, a programação vai de 9h às 12h, sendo retomada às 14h30. No dia 20, as atividades irão de 8h às 17h. A programação acontece na própria sede do Instituto, situado na Rua Campo do Brito , 371, no Bairro São José, em Aracaju.

Parceiros

Última atualização: 16 de outubro de 2023 16:02.

Pular para o conteúdo