Fapitec/SE acompanha apresentações de projetos de pesquisa de bolsistas do ITPS

Os estudos, que estão em andamento ou concluídos, foram dissertados durante o décimo seminário do programa iniciando em Ciência e Tecnologia, na manhã desta segunda-feira, 17

Pesquisadores do Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS), órgão vinculado à Secretaria do Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), apresentaram à Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec/SE) as pesquisas desenvolvidas no instituto. Os estudos, que estão em andamento ou concluídos, foram dissertados durante o décimo seminário do programa iniciando em Ciência e Tecnologia, na manhã desta segunda-feira, 17.

O evento teve como objetivo divulgar os projetos científicos desenvolvidos no instituto, detalhando o andamento de cada um. Ao todo, 16 bolsistas participaram dos trabalhos, incluindo quatro doutores, oito graduados e quatro graduandos, com a coordenação das Doutoras Rejane Batista e Karina Leão.

O ITPS iniciou em 2022 uma pesquisa para aproveitamento da casca do coco verde, visando a produção de fertilizantes à base de biocarvão (BCFs). O projeto, apoiado pela Fapitec/SE, foi coordenado pela Drª Danielle Vieira Guimarães.

“Os estudos mostram benefícios tanto ambientais quanto econômicos, ao reduzir a dependência de fertilizantes químicos e promover a reutilização dos resíduos. Testes iniciais com a cultura do milho e hortas indicam resultados promissores”, afirmou a bolsista Danielle Viera.

Já o projeto de implantação de metodologias analíticas para a determinação de resíduos de agrotóxicos no ITPS foi finalizado em setembro de 2023. “A capacitação do laboratório para realizar análises de resíduos de agrotóxicos em alimentos no estado de Sergipe foi uma demanda atendida pelo Governo do Estado. Antes, o laboratório não possuía condições de realizar essas análises rotineiramente, mas agora está consolidado, para as matrizes validadas, como referência regional”, detalha a pesquisadora Débora Santos.

A pesquisadora enfatizou ainda que as análises já estão devidamente registradas no sistema de prestação de serviços do ITPS. Ela também ressaltou que, em breve, essas análises serão disponibilizadas ao público em geral a um custo acessível, mantendo alto padrão de qualidade.

Com a pesquisa de monitoramento da qualidade de produtos lácteos concluída, os estudos envolvem a avaliação de parâmetros de qualidade e verificação de adulterações em alimentos, métodos de identificação, quantificação e validação de compostos (açúcares e vitaminas) em diferentes matrizes, utilizando o equipamento Cromatógrafo Líquido de Alta Eficiência (CLAE) do ITPS.

A pesquisadora Julianna Karla Andrade destacou a importância do projeto para o estado de Sergipe. “O alto sertão sergipano é uma importante bacia leiteira do estado. A criação de um método de identificação de açúcares é um avanço importante para essa população, pois permitirá que elas saibam com certeza se um produto contém lactose ou não”, explica.

Uma outra pesquisa é a avaliação da utilização do pó de rocha como uma alternativa sustentável para a agricultura no estado de Sergipe. A pesquisa foca na análise da composição mineral de diversas rochas para produzir fertilizantes naturais, conhecidos como remineralizadores, e é coordenada pelo Dr. Samir Hipólito dos Santos, com a participação de diversos especialistas. 

“A pesquisa visa identificar rochas ricas em nutrientes essenciais para o solo, oferecendo uma alternativa aos fertilizantes químicos, cuja disponibilidade foi afetada por questões geopolíticas. Ela iniciou-se em julho de 2023 e está prevista para ser concluída em julho de 2025, incluindo mapeamento geológico e testes laboratoriais para garantir a eficácia dos remineralizadores. A iniciativa busca reduzir a dependência de fertilizantes importados e promover práticas agrícolas mais sustentáveis no estado”, afirma.

O graduando em química Cleiton Aragão também apresentou a sua pesquisa intitulada ‘Avaliação e Adaptação de Metodologias de Determinação dos Micronutrientes Presentes nos Solos’. Em seu estudo, Cleiton buscou desenvolver e aprimorar técnicas laboratoriais para identificar e quantificar micronutrientes essenciais para o solo, como zinco, ferro, manganês e cobre. 

A pesquisa forneceu dados em micronutrientes mais precisos e contribuiu para a conquista do Certificado de Excelência do Programa de Análise de Qualidade de Laboratórios de Fertilidade (PAQLF) no Laboratório de Solos do ITPS. Cleiton destacou a importância de entender a disponibilidade desses nutrientes para promover uma agricultura mais produtiva e ambientalmente responsável.

Parceria

“Estamos muito satisfeitos com os avanços alcançados pelas nossas pesquisas, que demonstram o compromisso do ITPS juntamente com a Fapitec com a inovação e o desenvolvimento científico no estado de Sergipe. A diversidade de projetos, reflete nossa dedicação em encontrar soluções sustentáveis e tecnológicas para os desafios enfrentados pelo setor agrícola e alimentar de Sergipe”, afirma a diretora técnica do ITPS, Lúcia Calumby.

A diretora técnica da Fapitec, Carla Xavier, parabenizou os pesquisadores. “A gente fica muito feliz de ver esse trabalho belíssimo, que só enriquece todo o desenvolvimento científico e econômico do estado de Sergipe. Isso é muito importante. São dados. Precisa sim ser dado continuidade a esses trabalhos. É necessário que os diversos segmentos de nossa sociedade tenham o conhecimento das pesquisas fomentadas através do governo do estado”, enfatizou.

Fapitec/SE participa de capacitação no Rio de Janeiro para execução do Programa Tecnova III

Evento promoveu orientações técnicas para operacionalização do edital que incentiva o aumento das atividades de inovação, com incremento da competitividade das empresas e da economia

Na última sexta-feira, 14, a Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec/SE) participou de um encontro promovido pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) no Rio de Janeiro, que teve como objetivo reunir membros das equipes executoras do Programa Tecnova III de todas as fundações de amparo à pesquisa do Brasil e demais instituições de operacionalização, para um dia de apresentações de pontos fundamentais do edital. Representaram a Fundação, o coordenador de Inovação Tecnológica, Paulo Alves, a assistente administrativa de Inovação, Letícia Almeida, e a gerente de Prestação de Contas, Liana da Rocha. Dentre as 27 unidades federativas, apenas dois Estados não puderam se fazer presentes.

“Enxergamos que o aprimoramento dos serviços de auxílio à inovação e à pesquisa é essencial para este cenário. O encontro foi muito proveitoso e, com certeza, as instruções conduzidas pela Finep contribuirão diretamente para o sucesso do programa não só em Sergipe como também em todo o Brasil”, destacou o coordenador de Inovação Tecnológica, Paulo Alves.

A programação foi dividida em três etapas, sendo a primeira de cunho técnico, com detalhamento do macroprocesso; a segunda de aspecto financeiro, com abordagem sobre concessão, aplicação e prestação de contas; e uma terceira abordagem sobre alguns critérios necessários para a instauração de processos de Tomada de Contas Especial (TCE).

Para o diretor-presidente da Fapitec/SE, Alex Garcez, o Programa Tecnova já é um sucesso em Sergipe, e a terceira edição resultará em projetos promissores. “A execução do edital contribuirá para a competitividade das empresas no âmbito da inovação e economia em nosso estado, e com certeza teremos ótimos resultados”, disse. 

Tecnova III

Com o edital, a Fapitec/SE e a Finep promovem o aumento das atividades de inovação, com incremento da competitividade das empresas e da economia. A seleção pública visa gerar oportunidades de mercado envolvendo significativo risco tecnológico. Os projetos desenvolvidos via edital Tecnova III devem ser focados nas seguintes áreas: Transição Energética; Petróleo e Gás; Agricultura; Saúde, Biotecnologia e Educação e Transformação Digital. 

De acordo com o cronograma do edital, as propostas poderão ser encaminhadas à Fundação até o dia 30 de agosto. Para consultar mais informações, basta acessar a aba editais abertos no site oficial da Fapitec/SE.

Fapitec/SE lança edital voltado para desenvolvimento de produtos e processos inovadores para empresas sergipanas

Recurso disponibilizado pelo edital será superior a R$ 12 milhões, voltado a projetos em setores como Petróleo e Gás, Agricultura, Saúde e Educação

A Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec/SE), vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), publicou nesta terça-feira, 22, o edital Nº 10/2024, do Programa Tecnova III. O documento, que é fruto de parceria com a Fapitc e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), busca apoiar, por meio da concessão de recursos econômicos, o desenvolvimento de produtos e processos inovadores em setores estratégicos para Sergipe e para o Brasil.

Com o edital, a Fapitec/SE e a Finep promovem o aumento das atividades de inovação, com incremento da competitividade das empresas e da economia. A seleção pública visa gerar oportunidades de mercado envolvendo significativo risco tecnológico. Os projetos desenvolvidos via edital Tecnova III devem ser focados nas seguintes áreas: Transição Energética; Petróleo e Gás; Agricultura; Saúde, Biotecnologia e Educação e Transformação Digital.

O valor global destinado às propostas aprovadas inclui R$ 2.442.000,00 advindos do Fundo Estadual para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funtec/Sedetec/Fapitec) e R$ 9.768.000,00 oriundos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT/Finep), totalizando R$12.210.000,00. Do montante global, serão destinados R$ 10 milhões ao desenvolvimento de produtos ou processos inovadores. Até R$ 1.625.000,00 será voltado para aceleração e até R$ 585 mil para internacionalização das empresas selecionadas.

De acordo com o secretário da Sedetec, Valmor Barbosa, o lançamento do edital representa mais um passo da gestão estadual no fomento ao desenvolvimento de soluções inovadoras e tecnológicas para Sergipe. “O Governo do Estado vem se dedicando a incentivar empreendedores e empresas com potencial de transformar Sergipe de forma criativa e dinâmica, utilizando a tecnologia e a inovação como ferramentas. O Tecnova III é um edital que confirma esse compromisso, disponibilizando não só recursos federais, mas também do fundo estadual gerenciado pela Sedetec”, ressalta.

O presidente da Fapitec/SE, Alex Garcez, recorda que o Tecnova já resultou em projetos de grande impacto em suas edições anteriores. “O Tecnova trouxe à tona ideias de alto valor agregado e agentes de grande relevância no cenário sergipano da tecnologia e da inovação. Chegando à terceira edição, é momento de conhecer mais projetos e propostas engrandecedoras, que revelam o enorme potencial do sergipano para a construção de soluções em setores estratégicos”, disse.

De acordo com o cronograma do edital, as propostas poderão ser encaminhadas à Fundação até o dia 30 de agosto. Para consultar mais informações, basta acessar a aba editais abertos no site oficial da Fapitec/SE.

Fapitec/SE firma parceria com a Sefaz para intensificação do serviço de Prestação de Contas

A partir do Termo de Cooperação Técnica, devedores inadimplentes poderão ser inscritos na Dívida Ativa do Estado

Com o objetivo de garantir a transparência e o uso responsável dos recursos públicos destinados à pesquisa e à inovação, a Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação do Estado de Sergipe (Fapitec/SE) informa o firmamento da parceria com a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), por meio do termo de cooperação técnica (n° 02/2024), a fim de inscrever devedores inadimplentes na Dívida Ativa do Estado.

De acordo com o diretor chefe da procuradoria jurídica da Fapitec/SE, Armando Guimarães, a implementação da medida visa garantir que os recursos públicos sejam utilizados de forma responsável e transparente. “A execução das ações em consonância com a Sefaz vêm para promover a lisura e a sustentabilidade das ações da Fundação, em benefício da sociedade sergipana”, explicou.

“A Fundação reconhece a importância da pesquisa e da inovação para o desenvolvimento do estado de Sergipe. Diante disso, visualizamos que a prestação de contas é um dever legal e fundamental para o acompanhamento e avaliação do uso dos recursos públicos gerenciados pela instituição”, destacou o diretor-presidente da Fapitec/SE, Alex Garcez.

Tomada de contas

Pesquisadores, empreendedores e coordenadores que não apresentarem a prestação de contas dentro do prazo estabelecido terão seus débitos inscritos na Dívida Ativa do Estado de Sergipe, após trâmite do processo de Tomada de Contas. Antes da inscrição na Dívida Ativa do Estado, os devedores serão notificados e terão um prazo de 60 dias para regularizar a situação. Além disso, caso o débito não seja regularizado após o prazo da notificação, o devedor será inscrito em Dívida Ativa do Estado, bem como encaminhado para cobrança judicial.

Fapitec/SE lança editais de fomento à pesquisa e ao empreendedorismo feminino

Parceria firmada com a Secretaria de Estado de Políticas para as Mulheres (SPM) destina mais de R$ 1.390.000,00 em recursos

A Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec/SE) torna públicos nesta sexta-feira, 17, os programas ‘Sergipanas Empreendedoras’ (Edital 08/2024) e o ‘Meninas nas Ciências’ (Edital 09/2024). Os editais, que contam com a interveniência da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), com a parceria da Secretaria de Estado de Políticas para as Mulheres (SPM), objetivam fomentar projetos de extensão voltados para a capacitação empreendedora do público feminino sergipano e despertar potenciais talentos femininos no desenvolvimento de estudos em áreas estratégicas.

O programa de apoio a projetos de extensão para capacitação empreendedora feminina, ‘Sergipanas Empreendedoras’, tem como finalidade estimular e orientar a formalização de negócios liderados por mulheres. Já o edital ‘Meninas nas Ciências’ visa estimular a inserção de meninas e mulheres em atividades científicas e tecnológicas.

“O lançamento desses dois editais é mais uma ação do governo voltada para as sergipanas. Com isso, estamos ampliando as políticas de estímulo ao empreendedorismo e à inclusão produtiva, além de incentivar uma maior participação de mulheres no ambiente científico”, ressaltou a secretária de Políticas para as Mulheres, Danielle Garcia.

“Os investimentos atribuídos a estes segmentos refletem diretamente no desenvolvimento social e econômico do nosso estado. Através da divulgação destes programas, oportunizamos o protagonismo das mulheres nas áreas de ciência, tecnologia e inovação”, explicou o secretário do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia, Valmor Barbosa.

Recursos financeiros

Com recursos oriundos do Fundo Estadual para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico de Sergipe (Funtec), o edital n° 08/2024 destinará um valor global de até R$ 651.750,00. Serão apoiados até dez projetos de extensão, cada um com recursos de R$ 30.000,00 na modalidade de auxílio financeiro ao coordenador. Ainda, o(a) coordenador(a) do projeto aprovado e contratado terá direito a quatro quotas de bolsas na modalidade Iniciação a Extensão (IEx), com valor individual mensal de R$ 700,00, por um período de até 12 meses.

Para o edital n° 09/2024, o montante global viabilizado será de R$ 739.440,00, que será distribuído na contratação de oito projetos com auxílio financeiro à pesquisa, oito bolsistas de Mestrado (GM), oito bolsistas de Iniciação Científica (IC), 16 bolsistas de Apoio Técnico à Pesquisa Nível Superior (ATP NS) e 48 bolsistas de Iniciação Científica Júnior (IC Jr).

Para o diretor-presidente da Fapitec/SE, Alex Garcez, as iniciativas contribuem diretamente para o estímulo do empoderamento e autonomia feminina. “Com o programa ‘Meninas nas Ciências’, visualizamos o desenvolvimento de estudos e projetos em áreas estrategicamente selecionadas como portadoras de futuro e fomentadoras do desenvolvimento socioeconômico feminino”, disse.

Cronograma

De acordo com o cronograma, as propostas poderão ser encaminhadas à Fundação via protocolo externo do e-DOC Sergipe até o dia 21 de junho. A data é válida para ambos os programas. Para consultar mais informações sobre os editais, acesse a aba “editais abertos” no site oficial da Fapitec/SE

Fapitec/SE lança atualização do Manual de Prestação de Contas

Publicação objetiva orientar pesquisadores sobre os documentos e os processos necessários para a justificativa da utilização dos recursos financeiros cedidos pela instituição

A Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec/SE), vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), informa que o Manual de Prestação de Contas foi atualizado. A nova versão já está disponível no site da instituição. O lançamento do guia atualizado tem como objetivo orientar os pesquisadores sobre os documentos exigidos e os processos legais que precisam ser cumpridos para a justificativa da utilização dos recursos financeiros disponibilizados pela fundação. 

De acordo com a gerente de prestação de contas da Fapitec/SE, Liana da Rocha, o manual serve para conduzir os processos da elaboração das Prestações de Contas Técnica e Financeira (PCTF), de projetos, programas e bolsas de aprovados pelo órgão. “A transparência na aplicação dos recursos públicos é uma atividade de interesse social e o manual vem para formalizar as etapas e documentos exigidos legalmente, que devem ser apresentados à instituição”, explicou. 

O diretor-presidente da Fapitec/SE, Alex Garcez, destacou que o manual apresenta todas as informações necessárias para que os beneficiários possam ter ciência das etapas que precisam ser efetivadas no momento em que eles forem prestar contas. “O processo está de acordo com os princípios constitucionais da administração pública”, pontuou. 

Além do Manual de Prestação de Contas, também foi disponibilizado o novo modelo de tabela da solicitação de remanejamento orçamentário e a resolução N° 15/2024, que regulamenta a relação dos itens financiáveis dos recursos financeiros concedidos pela Fapitec/SE. 

Para visualizar o Manual de Prestação de Contas e as demais resoluções oficiais é só acessar o site oficial da Fapitec/SE e selecionar a aba “Documentos e Formulários”. 

Sedetec e Fapitec participam do II Encontro Nacional de Inovação e Empreendedorismo em Brasília

Evento reúne lideranças e pesquisadores para discutir o ecossistema de inovação na Educação Profissional Tecnológica (EPT)

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec) e sua vinculada, a Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec/SE), participaram do II Encontro Nacional de Inovação e Empreendedorismo na Educação Profissional e Tecnológica (InovEPT), entre os dias 7 e 9 de maio. O evento foi sediado no Centro de Formação e Desenvolvimento dos Trabalhadores em Educação do Ministério da Educação (Cetremec), em Brasília (DF). A programação é uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC), por meio da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec).

Representando a Sedetec, compareceram o diretor de planejamento, Maurício Nascimento Filho, e o diretor administrativo e financeiro, Geraldo Alcântara Filho. Em nome da Fundação, estiveram presentes no encontro o diretor-presidente, Alex Garcez; a diretora técnica, Carla Xavier; o coordenador executivo do Programa de Inovação Tecnológica (Proint), Paulo César Alves; e o procurador Armando Guimarães. “O evento foi muito importante, pois, dentre outras perspectivas, nos deixou informados sobre as diversas formas de como as ações estratégicas voltadas para a ciência, tecnologia e inovação poderão ser financiadas a partir deste ano, uma vez que o Governo Federal sinalizou a existência de dotações orçamentárias para tal fim”, salientou Geraldo Alcântara Filho.

De acordo com o diretor de planejamento da Sedetec, o II InovEPT oportunizou a reflexão sobre ações estratégicas para a ciência, tecnologia e inovação. “O encontro foi extremamente valioso, pois nos possibilitou uma profunda reflexão quanto à necessidade de integração entre aqueles que formam e capacitam os futuros profissionais que se integrarão às empresas do setor produtivo”, pontuou Maurício Filho. 

“O intercâmbio entre agentes de fomento da inovação e educação do país é muito proveitoso, pois contribui diretamente para a compreensão das demandas pertinentes a este cenário, e, consequentemente, para a execução de políticas”, disse o diretor-presidente Alex Garcez. 

Durante a programação, o secretário de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Social do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Inácio Arruda, salientou a relevância do desenvolvimento das startups para o âmbito da inovação no país. “Essas empresas poderão responder a diversos problemas que surgem no nosso país. Para isso, precisamos tornar nossos alunos empreendedores, e que os professores tenham recursos permanentes para desenvolverem projetos em sala de aula voltados ao empreendedorismo”, declarou. 

“O diálogo com as demais entidades que atuam na propagação da ciência, tecnologia e inovação faz-se essencial para a difusão dessas áreas. Conferências como o InovEPT representam ótimas oportunidades para o fortalecimento de parcerias”, destacou o coordenador executivo da Fapitec/SE. 

Além disso, a agenda na capital do país contou com a realização de uma visita institucional à sede do MCTI, onde ocorreu uma reunião com a analista Elisângela Lizardo. Na oportunidade, foi discutido o alinhamento para a Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I), que também será realizada em Brasília, entre os dias 4 e 6 de junho. 

Também foi realizada uma visita institucional ao Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), conduzida pela gerente adjunta da Unidade de Inovação do Sebrae Nacional, Anny Tonet, e o gestor do Programa Startup Nordeste, onde foi discutidas orientações sobre o Programa Startup NE.

InovEPT

O InovEPT tem como objetivo promover a articulação com gestores, pesquisadores e lideranças sobre os principais vetores para promoção de um ecossistema de inovação na Educação Profissional e Tecnológica (EPT). Ainda, o encontro visa a discussão de desafios, práticas e métodos relacionados à inovação e ao empreendedorismo no campo da EPT. O evento foi dividido em três eixos: iniciação tecnológica; pesquisa, desenvolvimento e inovação; e empreendedorismo de base tecnológica.

Parceiros

Última atualização: 14 de maio de 2024 08:48.

Pular para o conteúdo